O Budo e o envelhecimento activo

Autor: Hanshi Luís Fernando

Direcção do Departamento Técnico de Goshinjujutsu

Apresento algumas breves notas sobre a prática do Budo e o processo de envelhecimento activo. Relembro saudosamente a frase que deve ecoar na cabeça de qualquer praticante de Artes Marciais:

 

"Uma Arte Marcial em tempo de Guerra é uma forma de Sobrevivência. Em tempo de Paz é uma forma de prolongar na Vida."

O processo biológico de envelhecimento do corpo humano a partir dos 30 anos caracteriza-se por:

 

- Perda lenta e paulatinamente da capacidade de adaptação e reordenação dos órgãos;

- Diminuição das funções fisiológicas e do rendimento físico;

- Alterações degenerativas nas articulações e tecido cartilaginoso do aparelho locomotor;

- Diminuição do volume de massa muscular por perda de elasticidade, água e minerais nos músculos sendo cada vez mais vulneráveis às distensões;

​- Diminuição das faculdades do sistema nervoso que afecta a coordenação, a concentração e a percepção-reacção;

- Diminuição do rendimento do coração e do sistema circulatório e pulmonar, por alterações degenerativas nas   paredes das artérias e veias, e obstrução de grande número de pequenos capilares, causando aumento da pressão arterial, menor irrigação sanguínea, menor oxigenação dos tecidos.

- Menor capacidade respiratória por perda de elasticidade dos pulmões.

- Os ossos endurecem ficando mais frágeis e menos flexíveis.

O exercício físico, e neste caso específico a prática do Goshinjujutsu, contribui para manter a aptidão física, realizar esforços motores (coordenação, agilidade, flexibilidade, força, velocidade, resistência) até uma idade muito avançada.

Dado que o número máximo de pulsações que o coração pode alcançar durante o exercício diminui com a idade, o ritmo de trabalho para cada pessoa será determinado por esta observância sem falta da seguinte regra:

Subtrair a 180 o número de anos (idade).

Assim, dado o exemplo de uma pessoa de 40 anos de idade:

Eg. 180 - 40 = 140 pulsações por minuto

De acordo com esta regra base conclui-se que uma pessoa com 40 anos de idade idealmente não deverá ultrapassar em nenhum momento do seu treino aos 140 pulsações/minuto.

A prática do Goshinjujutsu melhora o rendimento do coração, pulmões, músculos e, adicionalmente, o metabolismo e o sistema endócrino.

2021, UNGOSHIN - União Nacional Goshinjujutsu Portugal | E-mail: geral@jujutsu.pt | © 2021 by UNGOSHIN